Marxismo Mágico

Quem ainda não tinha ouvido falar ou lido sobre marxismo mágico agora vai ler e ouvir falar.
É que o tema vai ser objeto de pesquisa do escritor britânico Andy Merrified, a partir de agosto, no Instituto de Estudos Avançados da USP.
Abaixo, a notícia completa, que acaba de sair na newsletter do IEA.

Novo pesquisador visitante desenvolve projeto sobre 'marxismo mágico'


Andy Merrifield

O escritor britânico Andy Merrified inicia em agosto sua estada no IEA como pesquisador visitante. Dará continuidade às pesquisas que iniciou recentemente do que ele denomina "marxismo mágico", tributário do engajamento do surrealismo francês e do realismo mágico latino-americano. Suas pesquisas no Brasil serão sobretudo sobre a presença do poeta surrealista francês Benjamin Péret no Rio de Janeiro de 1929 a 1932. Merrifield lembra que foi no Brasil onde Péret teve contato com a obra do jornalista e romancista cubano Alejo Carpentier, um dos fundadores do Partido Comunista Cubano. "Nos anos 40, Carpentier rejeitou o surrealismo e o substitui pelo que chamou de 'real maravilhoso'. Aparentemente, depois de ler e ficar muito impressionado com o livro 'O Século das Luzes' (1962) de Carpentier, Gabriel García Márquez decidiu jogar no lixo o primeiro rascunho de 'Cem Anos de Solidão' e começar tudo de novo." Merrifield é doutor em geografia e antropologia pela Universidade de Oxford. Lecionou nas Universidade de Southampton, Londres e Clark, além de atuar como visitante na Universidades de Manchester, da Califórnia e Hopkins. É autor de "Metromarxism: a Marxist Tale of the City" (2002), "Dialectical Urbanism: Social Struggles in the Capitalist City" (2002) e "The Wisdom of Donkeys": Finding Tranquility in a Chaotic World" (2008), entre outros livros.

Comentários

Bia disse…
Bom dia, caro Alencar:

o perigo é, na esteira deste marxismo mágico, inventarem o socialismo malabarista...rsrs..

Abração
JOSÉ DE ALENCAR disse…
Bia, acho que essa variante já foi inventada...

Postagens mais visitadas