Lauande, por Tito Barata.

Encontrei Tito Barata ontem, no finalzinho da tarde.
Conversamos longamente - quase fomos expulsos da loja de material elétrico, que estava fechando - sobre Eduardo Lauande.
Tito havia registrado o assassinato na lista da Confraria do Tucupí, um grupo de jornalistas, publicitários e profissionais da criação.
Segue abaixo o registro que ele fez para seus confrades.
Nota triste foi a morte do Eduardo Lauande, assassinado porque tentou reagir a um assalto (talvez assustado), quando chegava na casa dele em companhia da mulher.
O bandido disparou um tiro. Launde foi socorrido e levado ao hospital metropolitano, onde morreu ontem.
Era apaixonado, entre outras coisas, pelo sonho comunista. Vivia e respirava suas paixões. Militante do antigo PCB, o Partidão, ajudou a construir o PPS no Pará.
Conhecedor teórico de sociologia e política, não era opiniólogo; estudava muito esses temas.
Gostava muito do Eduardo. Grande praça, um sujeito de personalidade e carisma incomuns.
Sobre esse, pode-se dizer: perde o Pará um grande brasileiro.
Tinha 41 anos. Era papão de carteirinha. Assinava o "Blog do Lauande, cujo link mando aqui:
http://blogdolauande.blogspot.com/
Descanse em paz, companheiro.

Comentários

Anônimo disse…
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse…
Jose ,
uma curiosidade , vc é parente da Theresinha Alencar casada com o Julio Alencar????
Moro em Sampa e minha mãe é paraense e foi muito amiga da Theresinha quando do primário , ginásio , escola normal. depois minha mudou-se para o Rio
abs e desconsidere o imbecil das 5:16
Tadeu
Oi Alencar,
O Lauande deixou muitas saudades. E sua morte, da maneira como aconteceu, nos remete ao debate sobre a criminalidade e a segurança pública. Bolsa para os carentes e bolsa para os policiais não basta.
Acusar o governo "a" ou "b", não passa de discurso. Vamos criar um movimento pela paz aqui no Pará.
Esta semana o coleguinha dos meus filhos foi assaltado, a minha filha foi assaltada e a filha da senhora que trabalha em minha casa também foi assaltada. Não adianta andar procurando culpados, o problema é grande, sério e requer a participação de todas as pessoas de bem.
JOSÉ DE ALENCAR disse…
Meus caros Tadeu e José Carlos.

1 Obrigado pela leitura e comentários. O Movimento Lauande Vive!, que agora passa a manter o Blog do Lauande, compartilha essa generosa proposta de constuir a paz, mesmo desagradando algum eventual mal humorado.

2 Sou de Bragança, como o é a esposa do bom amigo José Carlos. Os Alencar de Bragança pertencem a dois ramos, ambos com origem no Nordeste - no Crato, mais precisamente - e que ali chegaram para colonizar a região. O ramo a que pertenço ficou na Colônia Agrícola Benjamin Constant, onde fui criado. O patriarca do outro ramo foi trabalhar na própria Estrada de Ferro de Bragança, a EFB, pertencente à RFFSA velha de guerra. A família do Júlio Alencar é de outro ramo, que também veio para colonizar a Bragantina, mas que se estabeleceu nas colônias agrícolas de Timboteua e Peixe-Boi. Júlio Alencar, o filho, é, digamos assim, o ramo tecnológico - ele é engenheiro respeitado - de uma família de juristas, que tem no patriarca Júlio Alencar uma referência para todos nós, que não esquecemos de suas vibrantes aulas de Direito Processual (matéria árida, mas com ele a sala ficava sempre cheia e os alunos de outros professores assistiam de fora). Uma filha e dois filhos seguiram os passos do pai. Murilo é Juiz do Trabalho em Pernambuco e Torquato é Juiz de Direito em Belém (depois de ter passado por Bragança).

Abraços fraternos do


JOSÉ DE ALENCAR
Anônimo disse…
Jose Alencar ,
Obrigado pelos comentários sobre a genealogia.Bonita a história.É isso minha mãe é amiga da mãe do Torquato.
Abs
Tadeu

Postagens mais visitadas