Meninas domésticas, infâncias destruídas

Esse é o título do livro de Zuíla Dutra, Juíza do Trabalho (Quinta Vara do Trabalho de Belém), que acaba de ser lançado pela Ltr Editora.
O Dutra aí é o mesmo do jornalista santareno Dutra, seu esposo.
O resumo do livro é o seguinte:
No Brasil e em toda a América Latina a exploração de meninas no trabalho doméstico é uma prática socialmente naturalizada. O discurso do explorador é no sentido de ajudar um pessoa necessitada e sua família. Na maioria dos casos, a menina está perdendo a infância e a adolescência, às vezes até a vida.

Comentários

Lafayette disse…
A grande maioria mesmo...

...mas, ainda bem que têm exemplos que, antes infância perdida, foram vidas salvas... vai uma... ou melhor, duas:

Reginaldo: Irmão da Telma. Chegou na casa dos meus pais criança /adolescente. Pra ajudar a criar as três criOnças!

Veio por intermédio de um amigo de meu pai. Filho de curuçá e com pais marceneiro, dos bons mas sem muito trabalho por aquelas bandas.

Estava fadado a trabalhar com o pai e se engolido pelos "móveis tubulares" das Yamadas da vida!

Telma: Irmã do Reginaldo. Idem. Idem. A mãe era... a mãe. Dona de casa. Com a missão de cuidar dos 10 filhos.

Veio pra ajudar a mamãe a criar o caçula da casa. A riqueza. A coisa mais linda do mundo... EU!

Talves por herança genética. Com certeza, por ideologia de vida, meu pai (e a mamãe, é claro) nunca deixou de matricular na escola os dois. Obrigar leitura dos livros e, vez por outra, meter bronca nos dois.

Dito familiar muito usado: Pau que dá em chico dá em francisco!

Claro que eram empregados sem-carteira-assinada. Claro que cuidavam da casa. Claro que moravam em casa, num quarto, ajeitado é verdade, mas nos fundos.

Claro que o velhos ajudavam, no que podiam, os pais deles. Claro que os pais deles se negavam a receber qualquer ajuda, dizendo que, o que eles estavam fazendo pelos seus filhos "letrados" já era a maior ajuda do mundo.

Hoje, um é biólogo no CNPQ. A outra é enfermeira ali na Climep (desde quando o Belesi tiha cabelo! rsrsrs)

Casaram. Tiveram seus filhos e suas casas próprias.

Taí o exemplo!

...ah se cada um fizesse a sua parte!

Postagens mais visitadas