Boa Notícia

Sei que a safra não é de boas notícias para as instituições brasileiras.
Mas tem coisas boas acontecendo. 
Pela primeira vez na história o Poder Judiciário terá um planejamento estratégico, pelo qual se alinharão todos os Tribunais, de todos os ramos e de todos os Estados. Não vai ser fácil, mas vai acontecer e o potencial de mudança positiva é grande. A esta altura do campeonato todo mundo já sabe que crise é também oportunidade.
Quem produziu uma boa notícia foi o Tribunal Regional do Trabalho da Oitava Região, que está revisando seu planejamento estratégico para alinhar-se ao do Poder Judiciário.
Segue a notícia completa.

Notícias

O Fórum de Gestão Estratégica do TRT8, aberto pela presidente do TRT8, desembargadora Francisca Oliveira Formigosa, na manhã de 29/04 com o objetivo de apresentar a estratégia do Poder Judiciário, contou com a participação de magistrados e servidores da 8ª Região e de representantes de instituições afins. Para ver as fotos, clique aqui

A dirigente do TRT8, falou da satisfação de abrir o Fórum de Gestão Estratégica no Tribunal do Trabalho do Pará e Amapá, reputando-o como um divisor na história do aperfeiçoamento e modernização dos serviços judiciais na Oitava Região, considerando o comprometimento da instituição com o Plano Estratégico Nacional. Vale ressaltar que o TRT8, com visão pró-ativa, foi o primeiro Tribunal a adequar seu planejamento estratégico às disposições da Resolução 70/2009 do CNJ.

A palestra de abertura sobre o tema A ESTRATÉGIA DO PODER JUDICIÁRIO”, foi proferida pelo Juiz Rubens Curado Silveira, Secretário-Geral do Conselho Nacional de Justiça – CNJ. Reforçando a importância do Planejamento Estratégico, o juiz Rubens enfatizou: “é novidade para o Judiciário, mas trabalhar com estratégias é muito antigo e agora é nacional”Sobre o acumulo de processos no judiciário, nas condições atuais, o secretário do CNJ conclui que “o judiciário trabalhista recebe cada vez mais processos, os juízes têm trabalhado cada vez mais mas não tem sido suficiente para recuperar a produção, isto que dizer que, o planejamento não está sendo eficiente”.

Fizeram-se presentes ao evento, o vice-presidente do TRT da 4ª Região – Rio Grande do Sul, desembargador Carlos Alberto Robinson, Ophir Filgueiras Cavalcante Júnior, conselheiro federal da OAB, Procuradora Loana Lia Gentil Uliana, Procuradora-Chefe da PRT8, desembargadora Suzy Cavalcante Koury, diretora da EMATRA VIII, Conselheira Maria de Lurdes Oliveira, presidente, em exercício, do TCE/PA, advogado Antônio dos Reis Pereira, representando a OAB-PA, Rosemary Araújo, assessora especial da vice-governadoria, representando aquele órgão e Joel Solon de Azevedo, chefe do Núcleo de Gestão Estratégica e Projetos do CNJ. Representando as associações de classe foram registradas as presenças do juiz federal Raimundo Itamar Fernandes Júnior, vice-presidente da AMATRA VIII, Vera Lúcia Haber, presidente da AAJUTRA 8, Wladimir Batista, presidente da ASTRA 8, João Vasconcelos, coordenador da CREDIJUSTRA PA, Alice Romana e Ronaldo Vale, representando o SINJUF PA e AP, respectivamente. Também participaram integrantes de instituições jurídicas do Pará, como TRE/PA. Também vieram representantes dos TRTs da 6ª Região – Pernambuco e da 23ª Região – Mato Grosso.

Considerando que a Gestão Estratégica no Judiciário é uma necessidade para que seja assegurada a eficiência e a efetividade da prestação jurisdicional de qualidade ao cidadão, o TRT8 elaborou seu Planejamento Estratégico em 2007 e promoverá a adequação do mesmo á estratégia nacional. A realização do Fórum foi uma rica oportunidade para a discussão sobre as novas mudanças coordenadas pelo CNJ e um acontecimento que resgatou o compromisso assumido pela Desembargadora Francisca Oliveira Formigosa, por ocasião de sua posse na Presidência do Tribunal Regional do Trabalho da Pará e Amapá, em 05 de dezembro de 2008.

Oficina Estratégica: discussão de indicadores e metas

Na tarde do dia 29 e durante todo o dia 30, no auditório da Computer Hall, para um público restrito, formado por magistrados e servidores da JT8, ocupantes de cargos de direção na área fim e meio, além de representantes de associações de classe e de outros órgãos jurídicos, foi realizada a Oficina Estratégica, para discussão de indicadores e metas até 2013, alinhadas ao Planejamento Estratégico Nacional. As desembargadoras Francisca Formigosa e Odete Alves, presidente e vice-presidente do TRT8, participaram ativamente das reuniões, acompanhadas pelos também desembargadores José Maria Alencar e Suzy Cavalcante Koury, diretora da EMATRA VIII. Os juízes de primeiro grau, Antonio Oldemar Coelho, diretor da Central de Mandados de Belém, Raimundo Itamar Fernandes Júnior, vice-presidente da AMATRA VIII e vice-diretor da EMATRA VIII e Ângela Maria Maués, Diretora do Fórum de Macapá também participaram ativamente da oficina. O desembargador Hebrt Tadeu Matos, corregedor regional da 8ª Região, participou do último dia da Oficina, após o retorno da correição nas Varas do Trabalho de Macapá.

Os trabalhos foram dirigidos pelo assessor de planejamento e gestão do TRT8, Rodopiano Rocha da Silva Neto, que falou sobre os números da Oitava Região e por Joel Solon Farias de Azevedo, Chefe do Núcleo de Gestão Estratégicas e Projetos do CNJ que abordou o PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO INSTITUCIONAL: diretrizes para elaboração do Plano de Gestão.

A presidente Francisca Formigosa encerrou o evento, fixando um prazo de 15 dias, para que as equipes da Oficina Estratégica apresentem os planos de ação para a efetivação de todas as metas estipuladas para os próximos cinco anos, assim, alcançando a visão da instituição, ser um dos melhores Tribunais e com os melhores resultados.


Fonte: TRT (Pará e Amapá)

Comentários

Anônimo disse…
Prezado amigo Alencar:
Fico muito feliz ao ler esta notícia.
Infelizmente, poucas pessoas e dirigentes das instituições têm noção da importância do planejamento estratégico e por isso não o fazem.
Sei, por experiência pessoal, o quanto é difícil convencer os que decidem, e que geralmente não conhecem e nem querem entender do assunto.
Parabéns ao Poder Judiciário e a você, em especial, como permanente e incansável defensor do tema.
Que esta louvável atitude sirva de exemplo aos demais órgãos públicos.
Um abraço
Marcos Klautau
JOSÉ DE ALENCAR disse…
Muitíssimo obrigado, meu caro Marcos Klautau.

E sucesso na sua própria saga no setor público, esperando que o planejamento estratégico dê bons resultados também em Marituba.

Postagens mais visitadas