A Rota da Estrada de Ferro de Bragança: as Fotos (1)

De vez em quando vou publicar aqui algumas fotos da Rota da Estrada de Ferro de Bragança.




José Maria é o único morador da Parada 29, o ponto mais extremo onde chegava o trem. Nasceu no mesmo ano que eu, em 1953. Seu pai morava aqui. Foi tudo o que restou. O cajado de tapiririca que ele me deu no primeiro dia da caminhada, 18 de janeiro de 2008, agora está ao lado de outro, de avelano, que me foi dado por Pablito de Las Varas, de Ázqueta, no Caminho de Santiago, em abril de 2007. E de um bastão, de bambu, que compramos em Saint-Jean-Pied-de-Port, nos Pirineus franceses.


Este é o Rio Tijoca, afluente do Rio Urumajó, que passa em Augusto Corrêa - PA e deságua no Oceano Atlântico. No seu estuário é produzido uma iguaria, o camarão do Araí.
As demais fotos, do primeiro ao último dia da caminhada até Belém, passando por Bragança, Tracuateua, Mirasselvas, Capanema, Peixe-Boi, Nova Timboteua, Igarapé-Açu, São Francisco, Castanhal, Americano, Santa Izabel do Pará, Benevides, Marituba e Ananindeua - estão aqui.

Posted by Picasa

Comentários

Cris Moreno disse…
Legal. Vou acompanhar.

Beijos.
JOSÉ DE ALENCAR disse…
Cris,

Todas as fotos já estão disponíveis. Tem um link no final do texto, na palavra "aqui".

Abraços
Yúdice Andrade disse…
Caro Alencar, acompanhei a narrativa da caminhada e esperava ver as fotos. É valioso ver esse Pará que nós, paraenses, desconhecemos - e em sua feição mais natural, sem maquiagens. Abraço.
Anônimo disse…
Boa tarde , José
Não conseguí acessar as fotos clicando no aqui (no caso seria alí , é claro rsrsrs)
Abraços
Tadeu
JOSÉ DE ALENCAR disse…
Muito obrigado pelo comentário, meu caro Yúdice. E também por retribuir minha saudação dia desses ali na Magalhães Barata.

Meu caro Tadeu, talvez esteja acolá...
Acho que foi algum problema momentâneo com o Google Picasa, pois consegui acesso agora mesmo.
VAleu, amigos e amiga.
Rogerio disse…
Oi alencar muito interessante seu blog, eu estou fazendo uma pesquisa histórica sobre a estada de ferro e se fosse possivel gostaria de tr acesso as suas fotos antigas e novas do tajeto da EFB, não sou muito bom com computadores por isso não estou sabendo dar o dowlaud das fotos que estão no blog, se vc pudesse me envia-las pelo e-mail seria muito bom, me ajudaria muito, porém elas triam que ter o nome do lugar fotografado e o nome do fotografo meu e-mail é rogeomiranda2005@yahoo.com, desde já muito obrigado
Cris Moreno disse…
Caramba, faz tempo que estou tentando acessar as fotos. Não estão no aqui - no ali - nem no acolá... rsrs

Não se preocupe, vou continuar tentando.

Beijos.
leidiane disse…
Olá Dr.Alencar,

Assisti a matéria referente à sua caminhada cultural ao longo da Estrada de Ferro de Bragança.

Fiquei muito entusiasmada com tudo que vi e pude conhecer, através do roteiro que o senhor traçou. Que proeza!!! É a melhor definição que posso encontrar para descrever tamanha ousadia e sensibilidade expressas em vossa pessoa.

Obrigada por nos enriquecer o espírito com suas atitudes sempre altruístas.

Não poderia deixar de declarar aqui o orgulho que sinto em ter tido a oportunidade de conhecê-lo, conviver com o senhor e, principalmente, ter aprendido um pouco sobre muitas coisas a respeito da vida e da profissão, quando de minha passagem pelo TRT8 na qualidade de estagiária do seu gabinete.

Um grande abraço,

Leidiane Noronha.
JOSÉ DE ALENCAR disse…
Rogério, obrigado pela leitura e pelo interesse pelo tema, neste Centenário da Estrada de Ferro de Bragança. Vou mandar-lhe uma mensagem com as fotos.

Caríssima Leidiane.

Que bom saber notícias suas.

E muito obrigado por seu comentário, gentil e excessivamente generoso.
Anônimo disse…
Dotô ,
cheguei lá.
acho qie tinha que baixar o programa e buscar com o texto do post , aí achei as fotos , bonitas como seu texto.Ufa estou na 168 acho , parei pra ir pra casa e porque me arrepiei com um urubú , desde domingo retrasado que esse bicho me dá arrepios.manhã volto lá.
Parabéns de novo.
Tadeu
Anônimo disse…
Fotos maravilhosas que juntas com os preciosos e poéticos comentários vão dar um belo registro(livro) que farei questão de ter comigo.
Valeu Alencar
Tadeu.
Brunno Levy - SBT Bragança disse…
Sinto-me honrado em comentar este marco na história, da estrada e de minha vida profissional. Tive o prazer de te acompanhar junto da minha equipe pela Benjamim Constant, Rio Tijoca, Parada Bom Jesus.
Minha carreira está apenas começando, mas essa experinecia é para toda a vida.
Ah, estou escrevendo uma matéria para um jornal impresso sobre o centenário da estrada, vou registrar com muito louvor, tua passagem p lá.
Grande Abraço!
JOSÉ DE ALENCAR disse…
Caríssimo Brunno.

1 Agradeço, emocionado, teu comentário.

2 Fico muito feliz - felicíssimo - que essa matéria seja impulsionadora de sua carreira, que antevejo vitoriosa, para seu bem e para o bem de Bragança, da Bragantina, do Nordeste Paraense, do Pará e do Brasil, pois penso grande para você e para seus colegas e companheiros, liderados pelo Rogério.

3 Bragança ficará devendo a você - a vocês - essa contribuição. E eu nunca esquecerei o que vocês foram capazes de fazer. Assisti a matéria que o Rogério fez e já estou com o DVD com tudo o que foi feito. Lúcio Flávio Pinto, que foi professor do Rogério, assistiu, gostou e fez sugestões muito interessantes para o Rogério.

4 Dia 9 de maio vai ser lançado o Projeto de Recuperação da Estação da Estrada de Ferro de Bragança. Fale com Adryana, do Museu de Arte Sacra. Você e o SBT não podem faltar. Como estarei na Guatemala e Araceli em São Paulo, já justificamos nossas ausências.

5 Muito obrigado, caríssimo. Seja feliz. Sejam felizes.
Brunno Levy disse…
Querido parceiro de 'caminhada', postei no meu orkut muitas fotos de sua aventura nos caminhos da locomotiva. Passe lah e dê uma olhada. abç
JOSÉ DE ALENCAR disse…
Caríssimo parceiro e companheiro de caminhada Brunno.

Muito obrigado pela inclusão das fotos no seu Orkut.

Fico mais uma vez grato a você, ao Rogério e todos os que me ajudaram nessa caminhada.

E fico mais agradecido ainda pelo replay do documentário ontem.

Postagens mais visitadas