A AMATRA de sítio novo

A Associação dos Magistrados Trabalhistas da Oitava Região - AMATRA VIII, que congrega magistrados do Pará e Amapá, está de sítio novo na Internet.
Vale a visita. Link acima e ao lado.

Comentários

Anônimo disse…
Caro José Alencar, pelo seu histórico de luta em defesa dos trabalhadores e trabalhadoras, venho através deste espaço de debate denunciar as precárias condições dos ônibus da cidade, pois é muito castigo para mim, que utilizo esse meio de transporte, assim como para o povo sofrido de Belém! É muita ganância e despreparo dos empresários dessas geringonças. E o prefeito? Que anda prá lá e prá cá no seu carrão refrigerado, nada vê, nada faz! São verdadeiras latas sujas e barulhentas, poluidoras. Revolta ver crianças e velhinh@s correndo atrás dessas porcarias e se amontoarem próximos aos motores ensurdecedores. Motoristas estressados, ignorantes e despreparados; baratas horrendas infestando por todos os lados essas "latas de sardinhas". No final do dia viajam lotados de passageiros que se acotovelam e chacoalham até o ponto de chagada e o pior é que os motoristas, sabendo que o coletivo tá entupido, continuam embarcando passageiros.
Por fim faço um desafio para quem consiga encontrar, numa dessas imundícies, uma pessoa sorrindo e a vontade (com exceção dos careiros “fresquinhos”).
Atte
Denis
JOSÉ DE ALENCAR disse…
Prezado Denis.

Obrigado pela leitura e pelo comentário.
A situação do transporte público de passageiros está ruim e vai piorar.
A concorrência dos perueiros e mototaxistas vai degradar os dois sistemas, o formal e o alternativo. Já vi isso em Lima, sob Fujimori, que em nome de um liberalismo tacanho permitiu essa destruição mútua. Vai levar anos para Lima voltar a ter transporte público minimamente decente. Com Belém vai ser assim também.
Para agravar, o Plano Diretor de Transporte Urbano - PDTU, que já está na segunda versão e ainda não foi implantado, apesar de ter sido apresentado na campanha eleitoral do atual prefeito como a salvação - os marketeiros deram-lhe o nome de Via Metrópole - foi simplesmente abandonado.
Em lugar do PDTU o Governo Municipal preferiu o tal Portal, que vai impactar - disse impactar, não disse favoravelmente - apenas a fração de usuários que se desloca da Cidade Velha para a Universidade, pela Bernardo Sayão.
O PDTU, pelo mesmo custo, impactaria - positivamente - toda a população metropolitana, que beira a dois milhões de pessoas.
Só no modal ônibus são 1 milhão de passageiros por dia.
O pior de tudo é que o BID sabe do PDTU e, ainda assim, preferiu por grana no Portal.
Esse continua sendo um tema bom para eleições e péssimo para eleitores, que votam em uma solução e empossam um problema.

Postagens mais visitadas