Juízes Altermundistas

O V Fórum Mundial de Juízes foi um sucesso. 
A avaliação não é minha, mas dos colegas gaúchos que sediaram os anteriores.
Eles elogiaram a organização e, claro, ficaram encantados com o Hangar. Teve até quem se encantasse com a cidade!
Eu também fiquei muito bem impressionado porque esperava menos e recebi mais. 
É a primeira vez que participo de um Fórum desses e dele saí com a impressão de que o Fórum Social Mundial - no marco do qual se realizou o Fórum Mundial de Juízes - poderá ser um fato portador de futuro para a Amazônia, principalmente a Amazônia Oriental. Pelo menos no que depender dos juízes.
Explico.
A Constituição da República tem um programa que é, reconheçamos todos, de um mundo melhor. Basta ler seus primeiros artigos, pelo menos do 1º ao 7º,   para assim concluir.
Como os magistrados juram cumprir e fazer cumprir a Constituição da República e a ela estão submetidos, comprometem-se com essse outro mundo melhor.  Os juízes são todos, por dever de ofício, altermundistas. Foi exatamente isso que sustentei na sessão Tribuna Livre, que precedeu a conferência de encerramento.
Sei que a magistratura é conservadora e o Poder Judiciário também.
Mas no Fórum Mundial de Juízes, desde a conferência de abertura - do Ministro Carlos Ayres de Brito - até seu encerramento, constantemente era dito e reiterado que os juízes querem mudar.
Esse altermundismo dos juízes, que se contrapõe ao natural conservadorismo desses agentes políticos, pode fazer a grande diferença.
Por isso saí do Fórum muito animado com as perspectivas que se abrem para a Amazônia a partir do Fórum Social Mundial.
E digo isso porque estava muito preocupado e, sinceramente, desanimado, tantas são as dificuldades que enfrentamos todos, nós e a região.
Um outro mundo é possível.
Uma outra Amazônia é possível.
Um outro Pará é possível.
Uma outra Belém é possível.


Comentários

Lafayette disse…
E tomara que um outro Fórum Cível seja possível, também.

Você saiu Fórum Mundial de Juízes animado, e eu saí do Fórum Cível, acostumado.

Explico.

Audiência marcada desde há meses para hoje, e... pimba, o Fórum está fechado, pois, devido a "re-re-re-re-re-inauguração" de hoje a tarde, o mesmo não pode sujar!

Tudo bem, tudo bem. Na foto ele tem que estar limpinho, brilhando, mas será que não daria para sair um Portaria antes, uma intimação antes, um aviso de fumaça, qualquer coisa para mim, e para o jurisdicionado?

Coitado do meu cliente. De ônibus, perdeu uma manhã... sorte dele que lhe dei uma carona na volta.

Ah, e o porteiro me disse que desde ontem estava na internet do sítio do TJE!!! Sem comentário!

É Alencar, um mundo melhor é possível, mas, pra mim, só noutro planeta! Não neste aqui, chamado Belém!
Anônimo disse…
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
JOSÉ DE ALENCAR disse…
Meu caro Lafayette,

Seu colega anônimo de Segunda-feira, Janeiro 26, 2009 3:09:00 PM, pelo recurso ao anonimato não merece que seu comentário seja mantido. Vai ser excluído em seguida.
Mas quanta-feira passada, dia 21 de janeiro, não tinha nenhum juiz trabalhista afastado da jurisdição para participar do Fórum Mundial de Juízes, que simplesmente ainda não havia começado.
Se seu colega anônimo soubesse defender os direitos de seus clientes, teria investigado melhor e tomado as providências adequadas.
Também por isso o comentário dele vai para a lixeira.
JOSÉ DE ALENCAR disse…
Meu caro Lafayette,

Antes que seja impugnada a decisão de mandar para lixeira comentário anônimo, esclareço aos navegantes.
Editor de blog está submetido à lei, inclusive, e no mínimo por analogia, a Lei de Imprensa.
Comentário não assinado é de responsabilidade do editor, vale dizer, do blogger.
Comentários que podem causar dano moral e caracterizar ilícito, não serão mantidos, por motivos que agora espero ter deixado óbvio.
Lafayette disse…
Êpa, este tal de anônimo também passou lá pelo meu, e pelo que li, também lá pelo Flanar.

Não costumo remover comentário, mesmo de anônimos, em que pese ser um crítico dos mesmos - detesto anônimos.

Ah, tem um comentário que retirei lá, mas este não conto aqui, te falarei pessoalmente. rsrsrs

É como sempre falo, e até já comentei isso lá no Quinta, o dono do Blog manda no seu blog. Se não for assim ...deu-se.

Mais tarde, irei lá no fórum cível, tentar obter uma certidão de não realização da audiência, tomara que esteja funcionando.
Anônimo disse…
Tá no Diário Oficial:

RESOLUÇÃO Nº 12/2009

DEFERE a solicitação formulada pela ASSOCIAÇÃO DOS MAGISTRADOS DA
JUSTIÇA DO TRABALHO DA OITAVA REGIÃO – AMATRA VIII, de liberação de Magistrados, no período de 21 de janeiro a 1º de fevereiro de 2009, sem ônus para este Regional.
O EGRÉGIO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA OITAVA REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais, e
CONSIDERANDO a solicitação formulada pela ASSOCIAÇÃO DOS MAGISTRADOS DA JUSTIÇA DO TRABALHO DA OITAVA REGIÃO – AMATRA VIII, protocolizada sob o nº 000552, de 12 de janeiro de 2009;
CONSIDERANDO a manifestação do Excelentíssimo Desembargador Corregedor Herbert Tadeu Pereira de Matos pelo deferimento do pedido;
CONSIDERANDO a deliberação do Egrégio Tribunal Pleno em sessão ordinária do dia 15 de janeiro de 2009,
RESOLVE, à unanimidade, DEFERIR a solicitação formulada pela ASSOCIAÇÃO DOS MAGISTRADOS DA JUSTIÇA DO TRABALHO DA OITAVA REGIÃO – AMATRA VIII, de liberação dos Excelentíssimos Juízes Federais do Trabalho RAIMUNDO ITAMAR LEMOS FERNANDES JÚNIOR, PEDRO TOURINHO TUPINAMBÁ, NEY STANY MORAIS MARANHÃO, ODAÍSE CRISTINA PICANÇO BENJAMIM MARTINS, OCÉLIO DE JESUS CARNEIRO DE MORAIS, CASSANDRA MARLY JUCÁ FLEXA, ANELISE HAASE DE MIRANDA e PAULA MARIA PEREIRA SOARES, de suas atividades judicantes, no período de 21 de janeiro a 1º de fevereiro de 2009, a fim de participarem, sem ônus para o Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região, exceto seus subsídios, da coordenação e organização do V FORUM MUNDIAL DE JUÍZES e do FORUM SOCIAL MUNDIAL, a serem realizados em Belém.

SALA DE SESSÕES DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA OITAVA REGIÃO.

Belém, 15 de janeiro de 2009.

Postagens mais visitadas