Travessuras (2)

palestra de Luiz Mott, da Universidade Federal da Bahia, sobre as  Travessuras de um frade sodomita no Convento das Mercês de Belém do Pará (1652-1658), promovida pelo Forum Landi sábado à tarde foi um sucesso. Chegamos levemente atrasados e a casa estava cheia. Tivemos que assistir em pé.
Luiz Mott apresentou detalhes do processo judicial (canônico) existente na  Torre do Tombo (Lisboa), onde Frei   Lucas de Souza, Comendador dos Mercedários,  é denunciado de praticar sodomia - o tipo legal era introdução do membro desonesto no vaso traseiro com derramamento de semente -  com moradores de Belém, o mais constante deles um oleiro que fabricava as telhas e os tijolos para a   primeira construção em “pedra e cal”  do  histórico Convento. 
O Frei era mau caráter, diz Mott, pois aproveitou o processo para se vingar contra um desafeto, acusando-o do mesmo crime, na forma ativa. A Inquisição o absolveu. E o próprio Frei, já entrado nos anos (78), cumpriu apenas poucos anos da pena de degredo para as galés.
Mott conclui que a Inquisição portuguesa foi infinitamente mais tolerante que a espanhola.
Para os interessados ou quem é do ramo, transcrevo abaixo a ficha do processo na Torre do Tombo. Infelizmente não dá para abrir mais do que isso, porque são muitos documentos.

FundoTribunal do Santo Ofício1536-1821
SubfundoInquisição de Lisboa1536-1821
SérieProcessosséc. XVI-XIX


Clique no Código de Referência para visualizar a inserção hierárquica do registo

CódigoReferênciaPT-TT-TSO/IL/28/6702
TítuloProcesso de Lucas de Sousa
Datas08/03/1669 - 13/07/1663
NívelDescriçãoDocumento Composto
DimensãoSuporte96 fl.; papel
CódigoReferAlternCotaTribunal do Santo Ofício, Inquisição de Lisboa, proc. 6702
ÂmbitoConteúdoEstatuto social: cristão-velho
Idade: 78 anos 
Crime/Acusação: sodomia
Cargos, funções, actividades: professo da ordem da Nossa Senhora das mercês, sacerdote 
Naturalidade: Leiria
Morada: Pará, Estado do Maranhão, Brasil
Pai: Miguel de Sousa, sem ofício, serviu um bispo 
Mãe: Maria da Silva
Estado civil: solteiro
Data da prisão: 08/03/1669
Sentença: auto-de-fé de 17/10/1660. Suspenso do exercício de suas ordens, privado de voz activa e passiva para sempre, degredo por dez anos para as galés, penitências espirituais, pagamento decustas.
EntidadeDetentoraANTT
DataDescriçãoRevisão: 11/04/2008
Patrocínio

Comentários

Excelência, com a sua permissão, levo o post aos Corredores.
A história é sensacional em razão, digamos, da carga moral da "pena".
Desde sempre na terra há: "Santos" e "Santos Sacanas", os últimos em muito maior profusão.
JOSÉ DE ALENCAR disse…
Meu caro Val-André.

Muito obrigado por sua leitura matutina neste domingo.

O tema é interessantíssimo mesmo. Tem autorização, sempre, cheia de graça, amém.

Aliás, Mott explicou a origem da palavra sacana no costume da masturbação recíproca e da palavra suruba, que é, veja você, coisa de índio.

Mott é uma autoridade respeitada pela seriedade de suas pesquisas sobre o tema.

E tem uma explicação para a tolerância da Igreja com a sodomia: melhor assim, pois dela não resulta procriação e eventual pedido de herança dos bens dos clérigos.

Essa boa explicação pode ser estendida para o celibato.

Mas o tiro pode estar saindo pela culatra - ops! - pelo menos nos Estados Unidos, onde a Igreja vem pagando polpudas indenizações pelos abusos cometidos pelos clérigos com jovens
Lafayette disse…
Só os índios são felizes! :):):):)

*Pô, desculpe-me, mas não podia perder a piada. rsrsrs
Belenâmbulo disse…
Prezado Alencar,

Muito interessante essa história!

Por falar em história, estou querendo preparar uma série de postagens relacionando cenas comuns em nossa cidade ao Código de Posturas da época do Antônio Lemos. O projeto não tem prazo, como tudo no Belenâmbulo.
As cenas comuns pululam ao meu redor. Em compensação o Código de Posturas... esse tá difícil de encontrar.

Sabes como posso conseguir o texto completo?

Abraço
JOSÉ DE ALENCAR disse…
Meus caros Val-André, Lafayette e Belenâmbulo.

Obrigado pela leitura, pelos comentários e pela repercussão nos Corredores. Não mereço tanto...

Vou acionar meus contatos no Município para tentar obter uma versão eletrônica do tal Código de Posturas do Município de Belém.
JOSÉ DE ALENCAR disse…
Belenâmbulo,

Eureka!

O Código de Posturas do Município de Belém pode ser consultado neste link:http://www.belem.pa.gov.br/segep/download/coletanea/PDF/n_urban_p/cod_post.pdf

Consultar é uma coisa.
Vê-lo cumprido é outra.
Dr. Alencar
Esse assunto é um dos mais interessantes que lí nos últimos tempos.
Infelizmente não tive o privilégio de participar da palestra do Mott.
Mas, eis que o destemido amigo nos contou a melhor passagem.
Um ótimo feriadão Excelência.
Muita paz e saúde.
Suruba
Os índios à nós inimputáveis.
Foi o basta, então ao prazer solitário ou o fim, do papai-mamãe.
Esclarecendo que o lívre arbítrio, nesse caso, não tem nada de indecente.
Hoje, a quem pratica, faça-o com camisinha.
JOSÉ DE ALENCAR disse…
Muito obrigado, caríssimo Val-André, pelos preciosos comentários.

Realmente, foi uma bela sacada do Forum Landi trazer Luiz Mott para discutir essa saga do construtor do nosso Convento dos Mercedários.

O Frei era muito ativo na construção e nas travessuras, nestas sempre como passivo.

Ele pintava e bordava. Bordava mesmo. As roupas que vestiam seu jovem oleiro. Nada escapou ao olhar de Mott.

Mas sem ele não teríamos os Mercedários. E sem Landi também, claro.

Postagens mais visitadas